CNAB

O que seria CNAB? É natural que a tecnologia seja percebida em diversos segmentos e momentos de nossa vida, sejam em um smartphone moderno, um computador sofisticado ou simplesmente um cartão, de material plástico básico, que você consegue efetuar compras de valores elevados, inclusive.

Obviamente, esta tecnologia toda, como uma imensa onda, influenciou e influencia o mundo todo, em várias instâncias, e no sistema bancário isto não seria diferente. Se modernizou, se movimentou para buscar novas tecnologias que fossem exclusivas e voltadas para ele. 

Isto hoje se traduz em quatro letras: CNAB. Basta imaginar o quanto existe de tecnologia por trás de um simples ato de passar um cartão magnético em diversos  estabelecimentos comerciais.  

Neste artigo, você vai ficar sabendo o que é CNAB, qual sua importância no dia a dia dos consumidores/empresas e do sistema bancário como um todo e onde ele é efetivamente utilizado. Confira.  

O que é CNAB?

Para entender o que é CNAB, basta destrinchar a sigla, que quer dizer “Centro Nacional de Automação Bancária”. Na prática, é toda tecnologia envolvida nesta automação, através de um poderoso software que disponibiliza uma interface para a troca de informações, sempre em canais online, padronizadas entre clientes, empresas e bancos e com total segurança.

Em suma, é o sistema bancário que conhecemos hoje para empresas. No entanto, o CNAB possui uma regulação, que é feita através da Federação Brasileira de Bancos, a FEBRABAN, que é exatamente o órgão responsável por este controle, desenhando e indicando os padrões CNAB.

CNAB significado

O significado CNAB e importância podem ser notados ao se imaginar que toda e qualquer operação bancária realizada por meios digitais são praticamente impensáveis sem a existência do mesmo. E não se trata de um exagero, muito pelo contrário!

O Centro Nacional de Automação Bancária disponibiliza todos os recursos e ferramentas para toda a movimentação bancária hoje existente, sejam envios (remessas) ou os recebidos (retornos), considerando aqui uma total automatização bancária.

É preciso lembrar, ainda considerando o próprio significado CNAB, que os volumes destas movimentações bancárias vieram aumentando nos últimos anos e a tendência natural é que continuem assim, aumentando sempre. 

Só para exemplificar, hoje temos moedas virtuais que alguns bancos já conseguem lidar e negociar. É o futuro no presente, tecnologicamente falando.

Como Funciona o CNAB?

O CNAB é uma automação bancária mais voltada para empresas e organizações comerciais onde estas acessam o sistema/site do banco, solicitam emissões de boletos (a remessa que citamos acima) e o banco envia estes boletos emitidos aos clientes de direito.

Estes “clientes de direito”, que recebem o boleto com registro, irão realizar o pagamento do mesmo e este serão automaticamente compensados pela instituição bancária em questão, ou seja, pelo sistema CNAB do banco. Esta compensação é o retorno, que também citamos logo acima.

Toda esta movimentação (envio dos boletos, compensação, etc.) podem ser tranquilamente visualizadas e acompanhadas diariamente pelas empresas, o que transmite confiabilidade e segurança nestas transações comerciais. 

Se a empresa em questão tiver um software de gestão empresarial confiável, todo este processo também será automático no sistema, facilitando assim a emissão de relatórios, fluxos contábeis, contas a pagar e receber, integrando todas as operações financeiras diretamente no sistema da empresa.

Agora que você já viu como funciona o CNAB, conheça seus padrões:

CNAB 400

Quando falamos em CNAB 240, CNAB 400, estamos falando nada mais nada menos do que padrões pré-estipulados de todas estas remessas e retornos citados logo acima. Quem pré-determina isso, como também já foi dito, é a FEBRABAN.

Falando especificamente do CNAB 400, ele possui uma quantidade menor de informações. Mas o que isto quer dizer, afinal? Quer dizer que cada registro possui uma limitação de dados/informações que, neste caso, será apenas de 400 posições.

Para você entender melhor, basta considerar que o CNAB 400 utiliza um serviço de cobrança bancária mais simples e garantida. 

Este tipo de cobrança não permite os serviços próprios dos bancos correspondentes e sim apenas o serviço de postagem de respectivos títulos, quando da necessidade de protestos, por exemplo, e sempre pelos Correios.

CNAB 240

O CNAB 240 também é, obviamente, um serviço padrão de remessa e de retorno. No entanto, ele consegue carregar um número bem maior de informações, sempre considerando uma configuração pertinente de 4 segmentos de 240 posições ao todo.

E qual a diferença entre o CNAB 400 e o 240, afinal? O 240 também considera carteiras de cobrança simples e garantida, como no CNAB 400, mas permite serviços de banco correspondentes, além das postagens de títulos pelos Correios. 

Outros serviços como protestos, custódia de cheques e agendamentos para pagamento de títulos/contas, também são considerados no CNAB 240.

Os principais bancos brasileiros utilizam, em geral, ambos os formatos, conseguindo abranger maior amplitude de clientes. As únicas exceções são o HSBC, Banrisul, Banestes, Banco Mercantil, Bic Banco (ou CCB Brasil) e o Banco Safra. Todo estes utilizam apenas o CNAB 400.

As Regras do CNAB são iguais em todos os Bancos?

Vale lembrar aqui que todos os bancos brasileiros seguem, especificamente, as determinações do padrão FEBRABAN. Isto é básico, é regra geral. No entanto, eles possuem padrões diferenciados no que tange a emissão de boletos e títulos, com regras próprias, inclusive.

Estas diferenciações estão presentes em taxas administrativas, diferenciação nos juros, cobranças, prazos e muito mais. Assim, vale a pena dar uma conferida em seu banco antes sobre todas estas regrinhas peculiares, que podem fazer toda a diferença no resultado contábil final.

GestãoClick
Logo
Enable registration in settings - general